HEAD OFFICE
Alameda Cauaxi 293, 19º andar - Alphaville - Barueri
ANDREATTA BROKER PROPRIEDADES DE LUXO
CNPJ: 17.586.172/0001-91  |  CRECI: 24947-J

REGIÃO DO SÍTIO SÃO PEDRO

A Região do São Pedro

Serra do Guararu

 

Está situada entre o Oceano Atlântico e o Canal de Bertioga, no extremo leste da Ilha de Santo Amaro (Guarujá), às margens da Rodovia Ariovaldo de Almeida Viana - SP-061, também conhecida como Estrada Guarujá-Bertioga. Trata-se de região com relevo montanhoso e, tendo em vista que o formato da Ilha de Santo Amaro (Guarujá) faz lembrar a figura de um dragão e em sua calda se localiza a Serra do Guararu, o local ficou popularmente conhecido como “Calda do Dragão”. 

Ela (Serra do Guararu) representa uma das últimas porções de dimensões significativas (cerca de 2.500ha) de Mata Atlântica, em bom estado de conservação, na planície costeira do litoral paulista. Além da rica biodiversidade presente, há também importantes sítios arqueológicos, centenas de nascentes que alimentam o rio Iporanga, que corta a região, e praias lindíssimas. Fora da rota do desenvolvimento inicial de Guarujá, a Serra do Guararú, a 27 quilômetros do centro da cidade, tem como característica um enquadramento excepcional em termos de natureza e patrimônio.

Rica em biodiversidade, a Serra do Guararu é considerada o último trecho remanescente de Mata Atlântica intacto em Guarujá. As encostas servem de abrigo para felinos, como a onça parda e a jaguatirica. A vegetação, rica em palmito juçara, funciona como ninhal para tucanos, pica-paus e gaviões de várias espécies. Nas picadas que levam às praias Branca e de Iporanga, a trilha sonora fica por conta de tiés-sangue, saíras de sete cores e maritacas. 

Embora não exista um estudo específico sobre a área, há relatos da aparição de tamanduás-mirins, bichos-preguiça, veados, pacas, tatus e gambás, além de centenas de espécies características da Mata Atlântica. 

Além da importância em termos arqueológicos e de biodiversidade, a área também abriga centenas de nascentes que alimentam o Rio Iporanga, que corta a Serra do Guararu.